segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Kyosho: Como tudo começou

O pioneirismo de uma empresa marcando até os dias de hoje.


Pioneiros da Kyosho e os primeiros modelos construídos pela empresa, em 1970.

Não dá para começar a entender a dimensão de algo e sua importância, se você não tem o conhecimento básico sobre o mesmo? Pensando nisso, nada mais justo do que voltarmos ao passado, visitando a história da marca, para saber como ela chegou aonde chegou na indústria de miniaturas diecast.


Primeiro R/C da marca japonesa. Esse exemplar está usando a bolha do Lola T70.

A marca, fundada em 10 de Outubro de 1963, começou no ramo de brinquedo, fazendo miniaturas de carros, aviões e barcos, em especial a controle remoto (ou R/C – Radio Controller, como são mais conhecidos). Muitos dos modelos no início eram fabricados no Japão, e posteriormente transferidos para a China. Poderia ter sido mais uma marca dentre tantas outras, mas em 1970, a empresa revolucionou o mercado de R/C ao lançar um modelo aonde o chassi era separável da carroceria, o que dava total liberdade de customização e facilidade de manutenção. Aliado a esse fato, a Kyosho investiu em escalas pouco usuais naquela época, sendo as escalas 1/8 e 1/10 as de maior investimento. Pense comigo: produto de excelente qualidade, que facilita a manutenção e ainda pode ter a “cara” do dono, em plena década de 70?! Imaginem o sucesso estrondoso que a marca fez mundo afora.


Primeiros modelo da marca visto sem a carenagem, que podia ser trocada ao gosto do usuário, uma revolução para a época.

Rapidamente a empresa ganha notoriedade no segmento. Atendendo a cada vez maior ânsia dos consumidores por novidades a Kyosho promoveu uma vertiginosa expansão de sua linha num curto espaço de tempo evitando assim um contra-ataque da concorrência. Resultado: a empresa se tornou em, poucos anos a maior do seu segmento. 
Os modelos atuais não deixam a desejar em termos de fidelidade e acabamento aos modelos "reais". Hoje a fabricante é uma gigante.

Hoje, sejam motores a combustão ou elétricos, ela capitaliza a atenção com sua eterna e grande rival, a Tamyia, também japonesa, aonde antes alemães e americanos monopolizavam o segmento. Só para se ter uma idéia, existem campeonatos e equipes oficiais patrocinadas e sustentadas pela empresa, mostrando que a “brincadeira de criança” é levada a sério pela marca japonesa. Seu mais recente produto são os robôs a controle remoto Manoi, e que, segundo a empresa, já são o futuro nos dias de hoje.
Uma empresa ousada, sem medo de errare com alto teor de qualidade e detalhe, não poderia ficar de fora de um ramo admirado e que cada vez cresce em se tratando de brinquedos e entretenimento: miniaturas diecast. Mas esse assunto é tema de nossa próxima conversa. Até mais!

*fotos: http://www.classic.rc-junkies.net e www.kyosho.co.jp

2 comentários:

  1. Show de bola! Parabéns pela iniciativa!

    ResponderExcluir
  2. Acho uma das melhores marcas. Pena q para o colecionador brasileiro é um pouco inviável começar a investir na marca pois o alto preço assusta a maioria de nos..

    ResponderExcluir